Grupo RL

Notícias na General Osório

Listando: 1 à 5 de 1262
BMW MOTORRAD REVELA SPIRIT OF PASSION, CUSTOM COM BASE NA R 18

Projeto, da Kingston Custom, tem como destaque a carenagem que cobre completamente a roda dianteira

A BMW Motorrad revelou nesta segunda-feira (18) mais uma customização sobre a R 18, cruiser da fabricante alemã que marcou a estreia do boxer de 1.802 cm³, o maior produzido pela fabricante até o momento.

Depois da R 18 Dragster, criada em parceria com a Roland Sands Design, e da Blechmann R 18, obra do customizador austríaco Bernhard Naumann, a BMW Motorrad se uniu ao estúdio Kingston Custom para apresentar a “Spirit of Passion”.

Dirk Oehlerking, responsável pelo projeto, é conhecido por não se prender a padrões e o resultado final da “Spirit of Passion” mostra bem isso, especialmente na dianteira. A carenagem cobre completamente a parte frontal da moto, incluindo a roda.

Na traseira, a roda é coberta por um paralama que deixa apenas a parte que toca o solo descoberta. O paralama conta ainda com uma pequena barbatana no topo. As alterações na carenagem adotam a cor e o visual original da R 18, que não foi submetida a mudanças na mecânica na customização.

Não efetuar mudanças mecânicas na R 18, aliás, foi uma decisão de Oehlerking. A R 18 é tão perfeita que deixei a tecnologia como ela foi criada. O chassi é 100 % original e tão sofisticado que nada deveria ser modificado ali”, comentou o customizador.

“Eu fiquei pensando muito no que faria antes de iniciar o processo na prática. Minhas motos sempre expressam alma, charme e caráter. Elas são espécies espetaculares, que necessitam de atenção e cuidado", afirmou.

"Eu vejo uma série de imagens passando pela minha mente quando estou no processo de decisão sobre o estilo em que vou focar. Uma vez que decido, tudo começa na base do lápis e do papel, então sigo trabalhando até que ouço é exatamente isso! vindo do meu coração", completou Oehlerking.

A R 18 entrega 92 cv de potência máxima a 4.750 giros e torque máximo de 16,11 kgf.m a 3 mil rotações por minuto e originalmente conta com duas versões: a cruiser, chamada apenas de R 18, e a touring, que recebeu o nome R 18 Classic.

SÃO PAULO E REGIÃO TÊM MENOS ACIDENTES DE TRÂNSITO FATAIS EM 2020

Fatalidades no trânsito da região metropolitana diminuíram 11% no ano passado; acidentes fatais com motociclistas apresentaram queda de 1,1% no estado

A cidade de São Paulo e a região metropolitana registraram redução nos acidentes fatais em 2020, mostram os números divulgados pelo Infosiga SP, sistema do governo do estado de São Paulo gerenciado pelo Detran.SP e pelo programa Respeito à Vida.

No ano passado, foram registrados 1.565 acidentes fatais no trânsito da região metropolitana da capital paulista, contra 1.751 em 2019. O número representa uma queda de 11% no total de fatalidades.

Já em âmbito estadual, foram 5.023 fatalidades em acidentes de trânsito em 2020, queda de 7,6% em relação a 2019. É o menor número desde o início da série histórica, em 2015 – naquele ano, acidentes de trânsito fizeram 6.466.

Em relação aos motociclistas, também houve queda nas fatalidades: em 2020 foram 1.899 óbitos de motociclistas, contra 1.921 em 2019. Apesar da redução, os acidentes com motocicletas lideram a lista de fatalidades no trânsito do estado de São Paulo.

Em relação ao perfil das vítimas de trânsito, os jovens são maioria. 36% das vítimas têm entre 18 e 34 anos e 83% são homens. 57% dos acidentes fatais acontecem no período noturno e 44% aos finais de semana.

“O Governo do Estado, em parceria com a sociedade, tem empreendido uma série de iniciativas para combater a violência no trânsito. Investimentos em obras, educação e fiscalização geraram uma queda contínua nos índices. Temos ainda um longo caminho pela frente, mas seguimos nessa jornada com base em inteligência e inovação para gerar projetos eficazes e que salvam vidas”, disse o diretor-presidente do Detran.SP, Ernesto Mascellani Neto.

BMW MOTORRAD REVELA SPIRIT OF PASSION, CUSTOM COM BASE NA R 18

Projeto, da Kingston Custom, tem como destaque a carenagem que cobre completamente a roda dianteira

A BMW Motorrad revelou nesta segunda-feira (18) mais uma customização sobre a R 18, cruiser da fabricante alemã que marcou a estreia do boxer de 1.802 cm³, o maior produzido pela fabricante até o momento.

Depois da R 18 Dragster, criada em parceria com a Roland Sands Design, e da Blechmann R 18, obra do customizador austríaco Bernhard Naumann, a BMW Motorrad se uniu ao estúdio Kingston Custom para apresentar a “Spirit of Passion”.

Dirk Oehlerking, responsável pelo projeto, é conhecido por não se prender a padrões e o resultado final da “Spirit of Passion” mostra bem isso, especialmente na dianteira. A carenagem cobre completamente a parte frontal da moto, incluindo a roda.

Na traseira, a roda é coberta por um paralama que deixa apenas a parte que toca o solo descoberta. O paralama conta ainda com uma pequena barbatana no topo. As alterações na carenagem adotam a cor e o visual original da R 18, que não foi submetida a mudanças na mecânica na customização.

Não efetuar mudanças mecânicas na R 18, aliás, foi uma decisão de Oehlerking. A R 18 é tão perfeita que deixei a tecnologia como ela foi criada. O chassi é 100 % original e tão sofisticado que nada deveria ser modificado ali”, comentou o customizador.

“Eu fiquei pensando muito no que faria antes de iniciar o processo na prática. Minhas motos sempre expressam alma, charme e caráter. Elas são espécies espetaculares, que necessitam de atenção e cuidado", afirmou.

"Eu vejo uma série de imagens passando pela minha mente quando estou no processo de decisão sobre o estilo em que vou focar. Uma vez que decido, tudo começa na base do lápis e do papel, então sigo trabalhando até que ouço é exatamente isso! vindo do meu coração", completou Oehlerking.

A R 18 entrega 92 cv de potência máxima a 4.750 giros e torque máximo de 16,11 kgf.m a 3 mil rotações por minuto e originalmente conta com duas versões: a cruiser, chamada apenas de R 18, e a touring, que recebeu o nome R 18 Classic.

YAMAHA DO BRASIL CONFIRMA FIM DA LINHA PARA A SUPER TÉNÉRÉ 1200

Modelo, que teve o fim da produção decretado no exterior em novembro do ano passado, seguiu o mesmo caminho no Brasil

O que era esperado aconteceu: a Yamaha do Brasil anunciou nesta sexta-feira (8) que a Super Ténéré 1200 sai de linha no País. Em novembro do ano passado, a fabricante anunciou no exterior o fim da produção da bigtrail, já que as normas de emissão de poluentes Euro5 entra em vigor na Europa neste ano.

No Brasil, a Super Ténéré 1200 era produzida há dez anos e transformou em uma moto desejada por muitos motociclistas. A versão mais atual, a DX ABS, é equipada com motor dois cilindros em linha de 1.199 cm³ de cilindrada, que entrega 112 cv de potência máxima a 7.250 giros e torque máximo de 11,9 kgf.m a 6.000 rpm.

Apesar de admirada por muitos, a Super Ténéré 1200 já sofria a ação do tempo, sendo superada em potência e tecnologia por modelos como a BMW R 1250 GS e Triumph Tiger 1200. A Yamaha, então, decidiu por um caminho diferente do que a Honda seguiu com a Africa Twin e optou por descontinuar a Super Ténéré 1200.

A Honda, por sua vez, aumentou a cilindrada da Africa Twin – que passou a se chamar CRF 1100 Africa Twin – como solução para se adequar às normas Euro5. Além disso, para fazer frente às rivais, a Honda deu uma repaginada no visual da bigtrail e acrescentou recursos eletrônicos, além de um painel TFT.

A Super Ténéré 1200 DX ABS conta com painel digital em LCD e na eletrônica os recursos são suspensões eletrônicas, controle de tração, modos de pilotagem, aquecimento de manoplas e piloto automático.

Para alguns, tais recursos são mais do que o suficiente para fazer da Super Ténéré 1200 uma boa moto, elogiada por características como robustez e custo de manutenção. Nada disso, porém, foi suficiente para a moto sobreviver por mais tempo.

Vai fazer falta a Super Ténéré 1200?

HONDA CG 160 É MOTO MAIS VENDIDA NO BRASIL EM 2020; VEJA TOP-10

Honda e Yamaha dominam ranking de motos mais emplacadas no País, de acordo com números divulgados pela Fenabrave

2020 foi um ano em que as vendas de motos ficaram abaixo das estimativas e do resultado obtido em 2019. A pandemia da covid-19 é responsável em grande parte pelos números, pois as fábricas em Manaus entraram em pausa temporária nos meses de abril e maio.

Ainda que tenham retornado, as fábricas retomaram as atividades com mudanças para evitar o contágio dos funcionários o nível de produção foi impactado e isso afetou o total de emplacamentos no ano passado.

De acordo com os números divulgados pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em 2020 foram emplacadas 915.502 motocicletas, resultado 15,04% inferior em relação ao registrado em 2019, quando o Brasil registrou a marca de 1.077.537 unidades emplacadas.

Mesmo com números inferiores aos de 2019, 2020 mostrou que o mercado segue basicamente da mesma forma que nos anos anteriores em termos de mercado, com a Honda dominando e a Yamaha em um distante segundo lugar. O top-10 de motos mais vendidas no Brasil mostra apenas modelos das duas fabricantes.

A moto mais emplacada no Brasil em 2020, como aconteceu em 2019, foi a Honda CG 160. Foram 269.226 unidades emplacadas, fazendo do modelo o líder da lista com larga vantagem. Mesmo com a liderança, a CG 160 foi menos emplacada do que em 2019, quando o total de emplacamentos para a moto chegou a 307.973 unidades.

A segunda moto mais emplacada em 2020 foi a Honda Biz – a Fenabrave, assim como na CG 160, não separa por versão - com 139.485 emplacamentos. O top-5 é completamente dominado pela Honda, com NXR 160 Bros, Pop 110i e CB 250F Twister, nesta ordem, fechando o grupo das cinco motos mais vendidas no Brasil no ano passado.

Em relação aos scooters, apenas o Honda PCX entra na lista, em sexto lugar. A única fabricante a figurar no top-10 além da Honda é a Yamaha, que coloca Fazer 250, Factor 150 e Crosser em sétimo, oitavo e nono lugares, nesta ordem. O décimo lugar é da Honda XRE 300.

Confira a lista das dez motos mais emplacadas no Brasil em 2020, segundo os números da Fenabrave:
Posição Modelo Unidades emplacadas
1 Honda CG 160 269.226
2 Honda Biz 139.485
3 Honda NXR 160 Bros 101.177
4 Honda Pop 110i 82.877
5 Honda CB 250F Twister 28.629
6 Honda PCX 26.659
7 Yamaha Fazer 250 23.655
8 Yamaha Factor 150 22.609
9 Yamaha Crosser 21.652
10 Honda XRE 300 16.976

Listando: 5 de 1262

Anuncie

Sobre o Portal da General Osório

O Portal da General Osório foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua General Osório (boca das motos) no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de Motociclismo.